Termas da Amieira

. domingo, 21 de junho de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks

"Na última publicação do Jornal "O POPULAR DE SOURE" do passado dia 12 de Junho de 2009, trazia um artigo do qual lhe dei um realce de muito interessante para todos nós Sourense e não só.

"O RELANÇAMENTO DAS TERMAS DE AMIEIRA"

As termas poderão ser num futuro próximo, finalmente recuperadas e eventualmente poder voltar a ser um espaço muito frequentado, como já foi em tempos.
Num investimento que ira rondar os 60 mil euros.

A estimativa macro do investimento global, considerando o perfil, com vista a determinar um valor base de experiência, estimativa da area global, considerando as principais areas necessarias, tipo de assistencia, de bem - estar, dos serviços de suporte e apoio.

O prazo de execução maximo deste trabalho e de 12 semanas incluindo sábados, domingos e feriados.

Será que desta vez que a Câmara de Soure, conjuntamente com a Junta de Freguesia de Vinha da Rainha, vão finalmente colocar as termas da Amieira a funcionar.

Esta é uma das muitas perguntas que todos os Sourenses desejam saber do seu Presidente a resposta???????? "


In Templários de Soure

2 comentários:

Anónimo disse...

As termas situam-se na Freguesia de Samuel porque e que dizem que a junta de freguesia da Vinha da Rainha em conjunto com a Camara municipal e que vai restaurar as termas.

Ricardo disse...

Se este anunciado relançamento das termas da Amieira é o tanque feito este verão (2009), estamos mal, muito mal.
Não há dúvida de que a obra até está engraçada e justificava-se algo do género dada a afluência de pessoas que tem.
Fazer as coisas bem feitas não tem necessáriamente custos elevados em relacção a obras bem feitas.
Estas obras são um exemplo do mal feito, do que não deveria ser feito. O tanque foi construído encostado à estrada. Com alguma facilidade, quem estiver no tanque e meter as pernas para fora, fica com elas praticamente na estrada. Lembro ser esta zona muito frequentada por crianças.
Os custos da construção deste tanque algo mais afastado da estrada seriam sensivelmente os mesmos e a obra ficava bem feita.
Mas enfim... neste curioso país, é assim que se gasta dinheiro público.